IHRU tem 3.000 habitações sociais a precisar de obras com urgência
25-10-2017 Filomena Lança, Jornal de Negócios

O parque habitacional do Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana, que dispõe de cerca de 13 mil fogos que o Governo quer passar para as autarquias, tem cerca de um quarto deles a precisar de obras urgentes. As obras estão calendarizadas.

O parque habitacional do Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU)tem estado a ser reabilitado e tem mais um conjunto de obras previstas para o próximo ano, garantiu esta terça-feira no Parlamento a secretaria de Estado da Habitação. Ana Pinho reconheceu, no entanto, que dos fogos geridos pelo IHRU, 3.000 estão a precisar de obras com urgência, estando a maioria destas intervenções já calendarizada até 2019.

"Temos um orçamento reforçado para a reabilitação no presente ano", adiantou, acrescentando que "em alguns casos o IHRU tem dificuldades em intervir quando a maioria do edifício não é propriedade pública", ou seja, quando no mesmo prédio há fogos que entretanto já foram vendidos a privados.

Do conjunto de imóveis de habitação social detidos pelo IHRU, Ana Pinho destacou ainda que há 2.411 "em muito bom estado" e 1.700 "em estado razoável".

De acordo com a proposta de Orçamento do Estado para 2018, que o Governo entregou no Parlamento, prevê-se que o Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social (IGFSS) e o Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU) possam, sem exigir qualquer contrapartida, transferir imóveis para as câmaras municipais, empresas locais ou IPSS.

Ana Pinho esteve na Comissão de Ambiente, Ordenamento do Território, Descentralização, Poder Local e Habitação numa audição sobre políticas de habitação requerida pelo PS e pelo PCP.

A governante adiantou aos deputados que, do inquérito efectuado aos municípios e ao qual ainda só responderam menos de metade é já possível saber que há 17.699 agregados com necessidades habitacionais.

Notícias